Académica
Beira Mar
Benfica
Braga
Estoril
Porto
Gil Vicente
Marítimo
Moreirense
Nacional
Olhanense
Paços de Ferreira
Rio Ave
Sporting
Vitória de Guimarães
Vitória de Setúbal
 
Todos os artigos relacionados com " nacional"

O que é o TugaSport?

O TugaSport tem como objectivo informar-lhe e dar-lhe a conhecer as ultimas novidades no mundo do desporto. Poderá também assistir aos jogos de futebol online, aqui no TugaSport!.

Sorteio Taça de Portugal: Sporting-Nacional e Académica-Oliveirense

O sorteio referente às meias finais da Taça de Portugal foi realizado esta manha e ditou o confronto de Sporting-Nacional e Académica-Oliveirense.

A equipa insolar desloca-se a Alvalade na primeira mão, no mesmo dia em que a equipa do Oliveirense visita o estádio da Académica. A primeira mão está marcada para o dia 11 de Janeiro e a 2ª mão para 8 de Fevereiro.

Taça da Liga: Paços de Ferreira vence Nacional por 3-4!

3-4

A formação de Paços de Ferreira bateu esta noite o Nacional, na Choupana, por 4-3. Com este resultado, a equipa orientada por Rui Vitória chega à final da Taça da Liga, onde irá defrontar o Benfica, que venceu ontem o Sporting por 2-1.

O Paços começou a vencer, mas o Nacional ainda conseguiu empatar por 2 vezes. Pizzi esteve em destaque, o jogador pacense foi o único a bisar na partida. Na ficha de jogo ainda constou uma expulsão, Maykon, por vermelho directo.

FC Porto vinga-se por 3-0 do Nacional no Dragão

No reencontro com o adversário maldito, o F.C. Porto teve cabeça. Na circunstância, a cabeça de Hulk: logo aos três minutos, num cabeceamento mais eficaz do que estético, o brasileiro inaugurou o marcador e lançou o F.C. Porto no jogo. A partir daí a equipa teve tino, teve ordem e teve juízo. Naturalmente ganhou.

Partiu muito da organização sem falhas, aliás, o triunfo sobre um Nacional que nem fez cócegas. Bem arrumada no terreno, solidária nas compensações e capaz de pressionar alto, a formação portista dominou o jogo do início ao fim e não deixou o adversário aventurar-se. Ao contrário do que fez há vinte dias, pois.

O resto… bem, o resto foi Hulk. Um super-herói imparável, que marca com os pés e com a testa, em velocidade ou parado, sobre uma ala ou mais ao centro. Fez o primeiro golo em Portugal de cabeça, bisou ainda antes do intervalo, assistiu James de calcanhar para o melhor golo da noite e ainda atirou à trave.

Outra vez de cabeça, ele que se redescobre a cada jogo, a cada posição, a cada necessidade da equipa. Agora é ponta-de-lança e nem com o desvio para uma posição teoricamente mais difícil é travado. Somou o 19º golo na liga e igualou, por exemplo, Messi. No ocidente só Ronaldo (23) faz melhor.

Ora incapaz de travar Hulk e incapaz de se estender no relvado, o Nacional perdeu a capacidade de sonhar ainda na primeira parte. Só criou perigo uma vez, quando Mateus marcou em claro fora de jogo. Depois disso, mais nada. O resultado (3-0) ao intervalo ameaçava uma goleada. Não era por acaso: há antecedentes.

Das outras duas vezes que o F.C. Porto tinha chegado ao intervalo a vencer por três acabou por fazer cinco. Com o Benfica e com a U. Leiria. Esta noite não chegou a tanto, é verdade, mas ameaçou-o. Hulk, já se disse, atirou à trave, Maicon falhou na cara de Bracalli e Rodriguez marcou um golo bem anulado por falta.

A segunda parte, também é preciso sublinhá-lo, baixou o ritmo de uma primeira que pareceu lenta porque foi jogada só num sentido. O F.C. Porto continuou a dominar e a procurar a baliza adversária, mas com menos urgência. Fundamental, percebeu-se, era corrigir o erro da Taça da Liga e não deixar o Nacional crescer.

Nesse aspecto, tornou-se fundamental o regresso de Fernando. O brasileiro não é tão bm de bola quanto Guarín, mas traz mais consistência à equipa. É mais responsável e mais maduro a defender. Recupera bolas, cobre espaços, compensa os colegas. Com Moutinho e Belluschi, compõe um meio-campo muito seguro.

Também por isso o Nacional foi uma sombra da equipa que infligiu a Villas-Boas a única derrota. A colocação de Tomasevic a central, com Danielson a lateral-esquerdo na primeira parte, foi um equívoco de Jokanovic. Anselmo, desta vez até foi titular, mas não trouxe com ele a kryptonite. O super-herói estava imparável.

Só falta dizer que com um mês de antecedência, o F.C. Porto já entrou na 20ª jornada a vencer. A bola está do lado dos rivais.

Sporting: 10 minutos, 4 golos

Sporting

E ainda um penalty falhado, como sempre. Foi assim o Sporting-Nacional da Madeira em Alvalade, esta segunda-feira.Bis» de Liedson, intercalado por um belo golo de João Moutinho, enquanto o regressado Yannick estabeleceu a conta final dos leões, que, durante o autêntico vendaval em que se transformou o meio da segunda parte, ainda desperdiçaram uma grande penalidade, por Romagnoli.

O Sporting – que até tinha passado por alguns problemas no decorrer dos primeiros 45 minutos, face à boa atitude empregue pelo Nacional -, soube então aproveitar o certo adormecimento em que o adversário caiu na segunda parte, resolvendo a partida em pouco mais de 10 minutos, sem sequer dar azo a qualquer resposta por parte dos insulares.

Já em gestão, e certamente com o pensamento virado para a final da Taça da Liga, agendada para o próximo sábado diante do V. Setúbal, os leões viriam porém a sofrer um golo, apontando por Lipatin, já na parte final do encontro, servindo apenas como prémio para a exibição da equipa no decorrer da primeira parte.

Porto goleia, Benfica desilude

É assim que vai a nossa liga.

Porto - Leiria

No 1º jogo do dia, o Porto de forma convincente traduziu em golos a exibição que fez, frente ao Leiria ao contrário da semana passada em Alvalade, onde não logrou em marcar nenhum golo. O U. Leiria mostrou-se ultrapassável e justificou a razão porque está em último lugar da Liga Bwin.

Jesualdo Ferreira voltou à táctica do costume, 4x3x3 e com isso surgiu um pequeno diabo à solta chamado Farías que marcou 2 dos 4 golos portistas.

O 1º golo surgiu através de Bosingwa aos 17 minutos, num golo polémico. Bosingwa flectiu da direita para o centro e rematou de fora da área com o pé esquerdo, tocando em Farías (fora de jogo?) antes de entrar na baliza leiriense. Pouco tempo depois surgiu o golo de Farías (24 minutos) num cruzamento de Quaresma (não foi assobiado desta vez). 20 minutos depois, numa excelente combinação com Lucho, Lisandro fez 0 3-0. Na 2ª parte, num ritmo mais lento mas com a mesma toada de jogo, o Porto marcou através de Farías, no seu 2º golo da noite e logo na sua estreia a titular. Resultado: Porto com 44 pontos.

Benfica - Nacional

Já o Benfica desiludiu perante o Nacional, num empate 0-0 em casa, que compromete os encarnados na luta pelo título (acreditem lol) e deixa o Sporting com a possibilidade de reduzir 1 ponto pela luta do 2º lugar. Problemas antigos, o mesmo número de soluções: zero. O Benfica não consegue ter a bola, não constrói jogo ofensivo continuado, não mantém o respeito do adversário. Como a maior parte dos seus jogadores não transpira confiança, a probabilidade de as coisas saírem mal é elevada. O jogo directo, em esforço, é sempre facilmente controlado quando olhado de frente. E, para cúmulo, se com a bola a rolar as coisas não eram fáceis, os dividendos tirados de cantos e livres foram nulos onde nem a entrada desesperada de Mantorras nos últimos minutos serviu para a vitória. Resultado: Benfica com 34 pontos a 10 do Porto.

FC Porto: tricampeão nacional 2007/2008

Porto campeão

Após ter visto o jogo do Benfica-Leixões, que terminou empatado a zero, estar a ver o jogo Porto – Braga (2-0 resultado favorável aos dragões) e esperar a miséria do costume amanhã com o Académica-Sporting só me resta dar os parabéns a Pinto da Costa, Jesualdo Ferreira e à equipa do Porto pela conquista do seu 3ª título consecutivo do campeonato português.

Porque o Porto está tão forte? Simples. Tem uma excelente equipa e qualquer treinador que pegue nesta equipa é campeão (veja-se o caso de Jesualdo Ferreira que foi despedido do Benfica por não ter bons resultados). O Porto está num campeonato diferente dos restantes clubes portugueses. O campeonato português é o Porto. Depois segue-se as divisões inferiores que dão acesso à Europa.

Custa-me muito admitir isto mas não vale a pena falar mais. Com Camacho o Benfica pouco mudou. Com Paulo Bento, o Sporting, fruto das suas espectaculares contratações e saídas importantes, está pior do que estava o ano passado.

Como adepto e sócio leonino custa-me ver o meu clube nesta situação, mas os resultados e as exibições falam por si. Assisti à misera derrota frente ao V. Setúbal e vou assistir a uma misera exibição amanhã com a Académica.

(A este momento o Porto marcou o 3º golo ao Braga, golo de Lisandro Lopez)

E pronto. Está declarado: Porto é tricampeão nacional. Resta agora ver quem lhe faz companhia na Liga dos Campeões, quem vai à Taça UEFA e quem desce de divisão. 

(Neste momento, Porto marcou o 4º golo. Golão do Farías.)

Há dúvidas????

Pages:«12